O que é Aneurisma Cerebral?


O Aneurisma Cerebral é caracterizado por uma fraqueza na parede de uma artéria do cérebro, que acaba inchando por conta do fluxo sanguíneo. Essa espécie de bexiga criada por conta do inchaço pode comprimir outras estruturas do cérebro ou até se romper.

neurocirurgia funcional

A doença é considerada silenciosa, ou seja, o paciente pode viver muito tempo sem saber que possui um aneurisma. Por conta disso, cerca de 10% a 15% dos pacientes morrem sem receber tratamento médico.

Sintomas:

O sintoma mais comum do Aneurisma Cerebral é a dor de cabeça, descrita por aqueles que sofrem com a doença como a "pior dor de cabeça da sua vida". Isso ocorre quando a artéria se rompe, causando uma hemorragia. Também podem ocorrer náuseas, vômitos, desmaios, convulsões e rigidez na nuca.

Se não há rompimento na artéria, ainda podem surgir sintomas como perda de visão, causada pela compressão do nervo óptico.

Diagnóstico:

O principal exame a ser feito para identificar o Aneurisma Cerebral é a tomografia de crânio. Neste exame é possível identificar se houve hemorragia subaracnóide, indicando um rompimento da artéria.

neurocirurgia funcional

Se não é possível identificar alguma anormalidade na tomografia, realiza-se uma punção lombar. Se ocorrer sangramento na punção, deve ser feito mais um exame de confirmação.

A angiografia cerebral confirmará ou não o diagnóstico de Aneurisma Cerebral, sendo considerado o exame padrão outro para esses casos. Realiza-se uma punção da artéria femoral, onde é introduzido um cateter para a aplicação do contraste, que irá auxiliar na visualização das artérias cerebrais.

A doença apresenta maiores chances de manifestação em familiares de primeiro grau de pacientes com aneurisma. Portanto, é recomendado que realizem uma ressonância magnética e uma angioressonância dos vasos cerebrais. Caso haja suspeita da doença, deve ser feita a angiografia cerebral.

Tratamento:

Fatores como as condições clínicas do paciente, sua idade e a localização do aneurisma podem interferir na escolha do tipo de tratamento utilizado. Cabe ao neurocirurgião analisar estes fatores e definir a técnica mais indicada para cada caso.

O tratamento de retirada cirúrgica do tumor é realizado através da microcirurgia vascular intracraniana. Essa técnica apresenta menores riscos de retorno do tumor e melhores resultados a longo prazo.

Se o paciente não possui condições físicas favoráveis para passar pela cirurgia, ou quando o aneurisma é de difícil abordagem, opta-se pelo método endovascular, onde microcateteres são inseridos através da artéria femoral, até atingir o aneurisma.

Para mais informações acesse Neurocirurgião em Porto Alegre.

IMPORTANTE: As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional e de nenhuma forma devem ser utilizados para autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.